sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A formação dos continentes.


Triássico. 245 milhões de anos atrás.
Neste período, Pangéia começou a se separar. Foi quando se formou o mar de Tétis, que deu origem ao atual Mar Mediterrâneo. Durante este período, houve um reaquecimento lento e gradual. No interior o clima mais seco favoreceu a existência de grandes extensões desérticas. Enquanto isso, junto aos rios e lagos começaram a crescer vários tipos de plantas, como as samambaias.


Jurássico. 205 milhões de anos atrás.
Depois Pangéia se dividiu em dois continentes, Laurásia ao norte e Gonduana ao sul, e se abriram novos oceanos. Quando os continentes se dividiram, o ar úmido do mar fez com que chovesse nos desertos. A vegetação se tornou mais frondosa e a Terra ficou mais verde. Cresceram cicadáceas, ginkgos e cníferas. Enquanto isso, os mares invadiam grande parte da terra firme.


Cretáceo. 145 milhões de anos atrás.
A Terra começou a ficar com o aspecto atual. Surgiram novos mares, o que fez com que as espécies de dinossauros fossem diferentes em cada continente. As estações começavam a se parecer com as atuais. A maior mudança foi o aparecimento das flores, que cresciam por toda a parte, dando colorido a paisagem. No final deste período surgiram as árvores decíduas, os pinheiros de folhas perenes, as figueiras, as palmeiras e a fruta-pão. As duas últimas só crescem nas regiões quentes do planeta, atualmente.


Era Glacial. 2 milhões de anos atrás.
Foi a época mais fria do planeta, por causa das glaciações. Nesse período viveram o mamute, o rinoceronte-lanudo e o tigre-dentes-de-sabre. Há aproximadamente 1,8 bilhões de anos, começou a ocorrer uma série de resfriamentos da crosta terrestres, chamados glaciações. A Terra sofreu com o rápido avanço das geleiras, que foram se formando pouco a pouco e ocuparam grande parte do hemisfério Norte. Na Europa, as geleiras chegaram a cobrir metade do continente. 


Mundo atual. Hoje.
E esse foi o resultado de toda a transformação da Terra durante milhares de anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário